Nelson Feder Junior - Psicólogo em Barra Velha

Nelson Feder Junior - Psicólogo em Barra Velha Especialista em Terapia Familiar, Avaliação Psicológica e Autismo. Encontrando sentido na vida com a Logoterapia. 🧭 Descubra mais e agende sua consulta🔗
(4)

20/01/2023

Depois que Leandro Karnal falou publicamente pela primeira vez sobre o seu casamento de quatro anos com o músico Vitor Fadul, especulações e comentários - Leia mais!

27/06/2022
Entre uma atividade e outra, seja em um momento afetivo especial, ou ao final de um dia cansativo, por amor ou por descu...
20/05/2022

Entre uma atividade e outra, seja em um momento afetivo especial, ou ao final de um dia cansativo, por amor ou por descuido, você pode falar frases que f**arão marcadas na vida do seu filho para sempre. Para o bem e para o mal.

Pesquisas mostram que o cérebro das crianças é muito mais ativo do que o cérebro de um adulto. Não é surpreendente que sejam influenciadas por aquilo que ouvem e sentem nesse período.

Assim como há frases positivas, que demonstram amor, aconchego e potencializam o crescimento saudável de uma criança, existem também as frases ditas sem pensar, ameaçadoras ou que geram insegurança, com impactos negativos e duradouros.

Evite frases como "Eu não aguento mais fazer tudo para você!", "Se você não se comportar, ninguém vai gostar de você", "Belo desenho, mas poderia ter sido melhor", "Se um amiguinho te bater, bata de volta!", "Pare de agir como um bebê!", ou frases que geram insegurança sobre o seu amor, como "Eu não quero mais essa vida!", "Um dia eu vou sumir para você ver!", entre outras.

Estas são frases que, além de gerar culpa, podem fazer com que as crianças se sintam ingratas e devedoras. Toda comunicação que soe como ameaça causará insegurança e poderá gerar uma pessoa emocionalmente frágil.

Crianças, assim como adultos, precisam se sentir validadas e queridas. Durante o processo de aprendizagem, o reforço positivo, que valoriza os bons atos, costuma ser muito mais eficiente do que críticas rigorosas.

Crianças são inteligentes e conversas costumam ser muito positivas. Elas são visuais, aprendem muito com os exemplos, repetem o que veem. Você, suas ações e suas falas precisam ser boas referências para as crianças que vivem com você. Esses cuidados tornam o ambiente muito mais agradável no presente e fazem grande diferença para a pessoa que as crianças se tornarão no futuro.

De repente alguma coisa mudou no relacionamento... Aqueles dias de paixão, em que você contava os minutos para estar jun...
04/05/2022

De repente alguma coisa mudou no relacionamento... Aqueles dias de paixão, em que você contava os minutos para estar junto com o seu parceiro, parecem não existir mais. Os beijos já não são tão caprichados, o contato físico é mínimo e nada de bilhetinhos de amor ou surpresas…

Talvez você nem saiba descrever exatamente o que houve. Nenhuma briga específ**a ou quebra de confiança. Nenhum desinteresse declarado ou crise clara. As coisas simplesmente não são mais as mesmas - e essa é a única certeza que se tem.

É preciso ter cuidado com essa fase do relacionamento. Embora seja natural que o calor excessivo da paixão passe depois de algum tempo, é necessário nutrir a relação, para que ela não caia em um estado de indiferença, que pode ser muito nocivo ao casal.

Muitos anos juntos, a rotina dos dias, o cansaço e a "certeza" de que o outro aceita o desgaste natural da relação, costumam ser as principais causas para esse esfriamento.

Não se dar conta desse quadro, ou achar que ele vai "milagrosamente" passar, é uma grande armadilha. Relações são jornadas, não chegadas. É preciso trabalhar diariamente para a manutenção do amor, sem esquecer dos motivos que fizeram o casal se apaixonar.

As relações precisam ser nutridas constantemente. Valorizar o outro, perceber pequenos feitos, celebrar ocasiões especiais, compartilhar emoções e dificuldades, respeitar interesses individuais, entre outros, são dicas importantes, mas, cada casal deve explorar seus próprios caminhos.

Fingir que nada está acontecendo pode levar a brigas e até a rompimentos. Os parceiros precisam ser ouvidos e, juntos, decidirem se querem focar nas alternativas possíveis para o resgate da relação.

Um psicólogo pode ser muito importante para conduzir essa jornada. A terapia de casal é um espaço seguro, que permite uma comunicação franca e equilíbrio no ato de falar, escutar e ser escutado.

O autoconhecimento é um recurso poderoso para um casal que, mesmo que não tenha se perdido por completo, deseja se reencontrar. Agende sua consulta.

07/04/2022

O Dia Mundial da Saúde é celebrado em 7 de abril. Em 2022, o tema é "Nosso planeta, nossa saúde".

O principal objetivo desta data é conscientizar as pessoas sobre a importância da preservação da saúde para melhorar a qualidade de vida.

Anualmente, o Dia Mundial da Saúde é destinado a discutir um tema específico, que representa uma prioridade na agenda internacional da Organização Mundial da Saúde (OMS). Nós da ATTENZIONE Saúde integrada queremos para todos um planeta saudável!

A somatização é a manifestação de sintomas físicos causados por uma condição mental ou emocional - mesmo sem que a pesso...
04/04/2022

A somatização é a manifestação de sintomas físicos causados por uma condição mental ou emocional - mesmo sem que a pessoa tenha consciência dela. São as emoções ou pensamentos influenciando desproporcionalmente as reações do corpo.

A mente é, sim, poderosa tanto para gerar benefícios, quanto malefícios. Em algum momento, todos nós experimentamos a somatização em maior ou menor grau: pernas que tremem quando precisamos falar em público, mãos que transpiram de nervoso, lágrimas diante de grandes emoções, o coração palpitando diante do ser amado. Estes, entre outros exemplos, revelam que as emoções desencadeiam reações físicas.

Porém, a somatização pode estar relacionada a condições psicológicas mais persistentes, como uma resposta do corpo para "tentar" lidar com quadros de estresse, ansiedade e sofrimento emocional. Os sintomas são sentidos como físicos, afetando os sistemas digestório, nervoso, cardiorrespiratório, cutâneo, reprodutivo, entre outros.

Dores no peito, palpitações, falta de ar, asma, gastrite, prisão de ventre, diarreia, crises de herpes, formigamentos, insônia, bruxismo (ranger os dentes), aftas, alergia e urticária, impotência, dificuldade para engravidar, distúrbios do sono, entre muitos outros, são algumas das várias manifestações físicas que podem surgir no corpo como sintomas de "dores emocionais".

Doenças psicossomáticas não são simples de serem detectadas. Podem se passar meses ou anos até que se descubra a causa dos sintomas, e é natural que, diante deles, a pessoa acredite que realmente possui algum problema físico - mesmo que nenhuma doença orgânica seja de fato detectada. Este desconforto pode ser grande a ponto de atrapalhar a qualidade de vida, requerendo tratamento.

Se você suspeita que está somatizando alguma angústia, procure orientação médica (para realização de exames que descartem doenças físicas) e, em seguida, a ajuda de um psicólogo. Tratar os problemas emocionais é, sem dúvida, buscar mais qualidade de vida e cuidar da saúde - tanto da mente quanto do corpo.

https://youtu.be/XlVmdBG55dI
31/03/2022

https://youtu.be/XlVmdBG55dI

Os filhos costumam dizer que sim, existe um favorito, enquanto os pais repetem que todos são tratados iguais

Muita gente pensa que dormir pouco é sinônimo de aproveitar mais a vida. Mas, na verdade, é o contrário: essa privação, ...
10/03/2022

Muita gente pensa que dormir pouco é sinônimo de aproveitar mais a vida. Mas, na verdade, é o contrário: essa privação, seja ela por escolha própria ou por alguma dificuldade em dormir, traz prejuízos importantes à saúde física e emocional. Dormir mal, ou pouco, signif**a aproveitar menos os dias...

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), um adulto normal precisa dormir em média entre 7 e 8 horas por noite para obter um descanso satisfatório.

A privação de sono (dormir menos horas do que o necessário) pode levar a alterações importantes em suas respostas emocionais, com consequências para sua vida pessoal, social e profissional. Pessoas que dormem pouco tendem a ter mais distúrbios de humor (irritação, por exemplo), diminuição da memória e concentração, ansiedade generalizada, pânico, burnout e depressão.

Nessas pessoas, o equilíbrio emocional f**a comprometido, porque a privação de sono as coloca em estado de estresse prolongado. Isso pode gerar reações emocionais mais intensas e negativas. A pessoa f**a mais irritadiça, pessimista, triste ou pode ter maior dificuldade em raciocinar ou resolver problemas.

A privação de sono afeta também a coordenação motora e a capacidade de tomar decisões. A pessoa f**a, inclusive, mais propensa a se envolver em acidentes.

Além disso, há também o mal-estar físico: dores de cabeça, náuseas, diminuição da imunidade, aumento da propensão ao desenvolvimento da obesidade e até de eventos cardiovasculares, como infarto e AVC.

É importante ter em mente que o sono sem qualidade, ou a falta dele, também se relacionam a questões emocionais que podem e devem ser tratadas na psicoterapia. Eliminar crenças, hábitos e comportamentos que atrapalham a qualidade do sono pode devolver ao paciente maior qualidade de vida e bem-estar.

Dormir é um ato restaurador e indispensável à saúde física e emocional. Entender o porquê da falta de sono - ou da falta de tempo para conseguir dormir o suficiente - pode ser um passo importante para viver dias (e noites) melhores e emocionalmente mais saudáveis. 🥱

11/01/2022
O mês de janeiro inicia com a campanha Janeiro Branco, que tem a proposta de voltar os olhares do mundo para o que se pa...
03/01/2022

O mês de janeiro inicia com a campanha Janeiro Branco, que tem a proposta de voltar os olhares do mundo para o que se passa na cabeça de cada um de nós. O objetivo da campanha é chamar a atenção da humanidade para as questões e necessidades relacionadas à saúde mental e emocional das pessoas e das instituições humanas. A iniciativa também visa desmistif**ar os muitos tabus que envolvem o tema.

A razão pela qual o mês de janeiro é o escolhido para a realização da campanha se deve ao fato de, no primeiro mês do ano, em termos simbólicos e culturais, as pessoas estarem mais propensas a pensarem em suas vidas, em suas relações sociais, em suas condições de existência, em suas emoções e em seus sentidos existenciais. É como se “em uma folha ou em uma tela em branco”, todas as pessoas possam ser inspiradas a escreverem ou a reescreverem as suas próprias histórias de vida.

01/11/2021

Jaqueline do Nascimento, 27 anos, já tem um diploma da universidade americana, mas quer fazer doutorado na instituição.

Você já se sentiu completamente esgotado? Já sentiu que o seu cérebro está cansado além do limite? Ele pode estar mesmo....
07/04/2021

Você já se sentiu completamente esgotado? Já sentiu que o seu cérebro está cansado além do limite? Ele pode estar mesmo. Cada vez mais comum neste mundo de tantas urgências, o cansaço mental tem atingido grande parte da população.

Entre as principais consequências deste "esgotamento" estão a falta de motivação, a perda da capacidade de concentração, desânimo e dificuldades de memória.

O cansaço mental, em casos mais severos, é chamado de Síndrome de Burnout. "Burnout" é um termo em inglês que signif**a "queimar completamente", "esgotar", "levar à exaustão". Ela acontece essencialmente pelo acúmulo de tarefas e é difícil de perceber, pois costuma ser vista, erroneamente, como fraqueza ou desmotivação pessoal.

Com a mente exausta, a pessoa não consegue tomar decisões saudáveis, f**a dispersa e pode entrar numa espiral de inatividade, além do risco de desenvolver depressão.

A Síndrome de Burnout geralmente vem de uma disfunção na maneira de olhar a vida. A sensação é a de se estar em um ciclo de exaustão da qual não se consegue sair. A psicologia é uma grande aliada nestes casos, pois investiga as causas, que podem estar ligada a questões de autoimagem, e buscar desenvolver estratégias para lidar com o estresse, a ansiedade e as expectativas - no trabalho e fora dele.

Agende sua consulta e elabore formas para viver de forma mais equilibrada, mental e emocionalmente. Você merece!

Embora sejam vários os motivos que levam alguém a procurar um psicólogo, geralmente esta decisão surge em momentos em qu...
08/03/2021

Embora sejam vários os motivos que levam alguém a procurar um psicólogo, geralmente esta decisão surge em momentos em que se busca o enfrentamento de uma situação que causa desconforto. É uma decisão que requer disponibilidade e motivação para investir nas emoções - território que nem sempre é o mais fácil de entrar e permanecer.

A psicoterapia costuma despertar, no tempo de cada um, emoções que estavam guardadas e às quais você ainda pode sentir alguma resistência, mesmo que inconscientemente. É neste momento que você pode sentir vontade de desistir - embora saiba que deveria fazer justamente o contrário: f**ar.

Abandonar um processo em andamento nunca é aconselhado. Para que a terapia seja efetiva, é preciso ter em mente que ela é um processo sem duração pré-determinada. Cada pessoa é única e lida com seus sentimentos de formas diversas. Por isso, é praticamente impossível determinar quanto tempo o tratamento vai durar. Evite deixar a psicoterapia antes de alcançar os seus objetivos.

Também é muito importante saber nivelar suas expectativas. A psicoterapia é um caminho em que o tempo para alcançar os objetivos é variável. Converse abertamente com o seu psicólogo, exponha suas dúvidas e anseios, tendo em mente que isto também faz parte do processo.

O desejo de interromper o processo pode ocorrer justamente quando ele começa a f**ar mais profundo e, por isso mesmo, pode ser um momento de maior sensibilidade e desconforto. Estas costumam ser fases importantes e esclarecedoras.

É comum que o paciente não admita a necessidade de continuidade como mera uma forma de defesa, encontrando algum fator externo para culpar, em vez de se responsabilizar pela decisão.

De qualquer forma, se sentir que interromper não é somente um movimento de "escapar" das sessões quando estas f**am mais densas, dê um tempo, mas não desista. "Dar um tempo" é diferente de uma ruptura. Logo adiante você poderá voltar a se sentir à vontade para retomar o seu processo e chegar às resoluções que promovam as mudanças que você espera e precisa - e que tornem sua vida mais plena e feliz.

A maioria dos limites que impomos a nós mesmos não existem. Eles são fruto de crenças que acabam sabotando muitas das no...
04/03/2021

A maioria dos limites que impomos a nós mesmos não existem. Eles são fruto de crenças que acabam sabotando muitas das nossas ações. São fronteiras que estabelecemos desde muito cedo, pelos ensinamentos que recebemos na infância, por reproduzirmos modelos que nem são nossos ou por medo.

Existem limites reais, como os geográficos, os financeiros, o tempo, os limites relacionados à saúde. A vida já tem limites suficientes para que percamos energia criando limites novos para nós mesmos e sabotando nossos próprios sonhos com os "Eu não consigo", "É impossível para mim" ou "Comigo é sempre assim".

O que fazemos muitas vezes com essas dinâmicas mentais é acreditar em fronteiras irreais. Precisamos treinar o cérebro para abandonar essa tirania psicológica e fazer ajustes que nos permitam aumentar nossa autoconfiança e capacidade de aprendizagem, para superar aquilo que nos limita, mesmo que só exista dentro de nós.

Liberte-se, não fique preso! Faça terapia e aprenda a pensar e agir sem se sabotar nem se limitar. Agende sua consulta.

O primeiro passo para sair de um relacionamento tóxico é reconhecer que se está em um. E isto pode ser muito mais difíci...
01/03/2021

O primeiro passo para sair de um relacionamento tóxico é reconhecer que se está em um. E isto pode ser muito mais difícil do que parece.

Não há ganho em viver uma relação que gera angústia, medo, sofrimento, amargura ou solidão. Viver um amor tóxico destrói sua autoestima e pode deturpar sua visão sobre a vida e sobre as relações.

É importante ter em mente que um relacionamento tóxico pode existir, mesmo sem agressão física. Em geral a parte manipuladora detém o controle e tem um comportamento abusivo típico, mantendo um círculo vicioso que oscila entre agradar e destruir o seu alvo. Apesar dos momentos ruins, os momentos bons muitas vezes mascaram o real estado da relação, fazendo com que muitas pessoas não reconheçam os sinais de que os limites foram ultrapassados.

Taquicardia, medo, sensação de impotência, falta de energia, estado de tensão permanente, vontade de não pensar no assunto, irritabilidade, sensação de que é só uma fase… Essas são só a ponta de um iceberg que precisa ser encarado.

Para pensar com clareza sobre a relação - e sobre a possibilidade de sair dela - é preciso evitar algumas armadilhas mentais: acreditar que f**ar sozinho é sinal de fracasso; vergonha do que os outros vão dizer; sentir excesso de fragilidade e, por isso, alimentar o medo do enfrentamento; esperar que tudo magicamente mude, mesmo sem qualquer sinal de que isso de fato vá ocorrer.

A terapia de casal ou familiar pode ajudar na reconciliação e no estabelecimento de novas bases para que a relação volte a um patamar saudável. Em alguns casos, porém, não há mais relação a ser salva… Só o que se deseja é sair dela.

Para isso, é preciso não se isolar. Um psicólogo pode ajudar você a compreender como a relação tóxica se estabeleceu, trabalhar o autoperdão, o restabelecimento da autoestima e a ressignif**ação do que é uma relação prazerosa e saudável.

Estas mudanças não serão instantâneas, mas farão com que você sinta coragem e liberdade para tomar a decisão de reconstruir sua felicidade. Você merece ser feliz - dentro ou fora da relação em que você se encontra.

São as nossas experiências que determinam a forma como interpretamos tudo o que acontece em nossa vida.Se vivemos uma vi...
25/02/2021

São as nossas experiências que determinam a forma como interpretamos tudo o que acontece em nossa vida.

Se vivemos uma vida repleta de situações agradáveis e de qualidade, a forma como enxergamos o mundo e tudo que nos cerca será saudável e otimista. Mas quando nossa vida nos ofereceu experiências negativas, é natural que nossa tendência seja olhar para o mundo e para o que nos rodeia de forma pessimista e distorcida.

A grande tarefa, nestes casos, é mudar a forma com que você interpreta o mundo e as mensagens recebidas.

Está na hora de buscar uma vida com mais qualidade, tomar a decisão sobre o que deseja realizar e como quer absorver as coisas a partir de agora. A psicoterapia poderá ajudar você a reencontrar novas formas de estar e de sentir.

Mude seus padrões mentais, não fique preso ao passado. Você pode. Mudar a forma de pensar pode mudar o modo como você se relaciona com o mundo. E o modo do mundo reagir a quem você é.

Em um mundo com tantas cobranças e urgências, tem sido cada vez mais frequente vermos pessoas com estafa, esgotamento ou...
17/02/2021

Em um mundo com tantas cobranças e urgências, tem sido cada vez mais frequente vermos pessoas com estafa, esgotamento ou fadiga mental. E, além de afetar a mente, as pressões emocionais, psicológicas ou intelectuais também podem afetar o corpo.

A principal causa da fadiga mental é o excesso de responsabilidades, cobranças, e tensões acumuladas. Ele pode se manifestar em qualquer pessoa, inclusive em jovens e crianças.

Se não tratada, pode se agravar e gerar complicações e doenças - que vão desde os impactos emocionais, que geram angústia, tristeza profunda, irritabilidade, entre outros, até problemas físicos, como dores de cabeça, lombalgias, fibromialgias, LER/DORT, hipertensão arterial, diminuição do desejo sexual, problemas gastrointestinais, palpitações, entre outros.

É importante ter em mente que, embora as causas da fadiga possam ser identif**adas (um chefe difícil, um trabalho extenuante, problemas financeiros, pais que cobram demais, etc.), muitas vezes são os próprios padrões mentais da pessoa que aumentam o nível de estresse: excesso de perfeccionismo, necessidade de controle pleno, culpas, acúmulo de responsabilidades desnecessárias, etc.

Por isso, além de trabalhar o "elemento externo" que leva à fadiga, é importante também entender como a pessoa lida com ele. Muitas vezes o problema está mais na forma de lidar com o estresse, do que no fator estressante em si.

Além disso, é preciso uma mudança de hábitos, que priorize a alimentação saudável, a prática de exercícios físicos e valorize momentos de lazer e relaxamento, com atividades prazerosas e tempo livre.

A psicoterapia pode ser uma grande aliada para que a pessoa com fadiga mental compreenda o que desencadeia este estado e, assim, passe a lidar melhor com suas emoções e com as pressões - sejam elas externas ou internas.

Isto ajudará você a voltar a sentir ânimo e prazer na rotina do seu dia, sabendo reconhecer e afastar o que te leva ao quadro de fadiga mental.

Conte comigo neste processo! Você merece alcançar os seus objetivos de forma mais leve e satisfatória!

"Você é muito preguiçoso!", "Nunca vi alguém tão cabeça dura!", "Lá vem o covarde!", "Você é sempre tão agressiva!", "Nu...
16/02/2021

"Você é muito preguiçoso!", "Nunca vi alguém tão cabeça dura!", "Lá vem o covarde!", "Você é sempre tão agressiva!", "Nunca vi tanta teimosia!". Estes são apenas alguns dos diversos rótulos que recebemos - e aplicamos - ao longo da vida.

São pequenos jargões muitas vezes são ditos sem a intenção consciente de ferir. Mas, evidentemente, são falas muito prejudiciais, lançadas mais vezes do que deveriam, e que ferem imediatamente. Pior do que isso, são rótulos que podem gerar crenças limitantes, convicções erradas e problemas emocionais importantes.

Os "rotulados" correm o risco de tomar como verdades imutáveis as frases que tanto ouviram. Como resultado, tornam-se "prisioneiros" de uma imagem irreal e, depois de um tempo, podem já não se reconhecer mais fora do rótulo que lhes foi colado.

Precisamos entender que desqualif**ar alguém, rotulando-o, é uma forma simplista de ver o outro, e que pode ser fruto muito mais da fragilidade de quem fala, do que da característica do "rotulado". Pode ser, por exemplo, um mecanismo de defesa, pela dificuldade de lidar com o incômodo causado pelo comportamento do outro.

Rótulos repetidos ao longo do tempo podem justamente estimular o comportamento não-adequado, que motivou a crítica. Por isso, o reforço deve sempre ser positivo e respeitoso, visando o ganho e a melhoria: em vez de destacar a teimosia, convide à escuta; em vez de reclamar da preguiça, incentive a ação; em vez de apontar a agressividade, estimule o diálogo.

Tenha em mente que ninguém é melhor do que ninguém. É preciso respeitar as diferenças e entender que, assim como todos possuem virtudes, todos têm também aspectos a melhorar.

Se você facilmente rotula, ou se sente "rotulado", conte com a ajuda de um psicólogo para direcionar seus recursos internos e o seu potencial para padrões mentais mais construtivos, em oposição aos rótulos limitantes que possa ter recebido - ou aplicado.

Desenvolva a sua autoestima e aprimore sua visão sobre você e sobre o outro. Nunca é tarde para revermos nossas ações e crenças, para crescermos como indivíduos. Conte comigo!

É preciso paciência. No decorrer da vida, algumas situações nos tiram de nossas zonas de conforto e do nosso equilíbrio....
10/02/2021

É preciso paciência. No decorrer da vida, algumas situações nos tiram de nossas zonas de conforto e do nosso equilíbrio. Nestas horas descobrimos que, diante delas, é necessário fazer mudanças.

Mudar gera transformações profundas que, muitas vezes, doem. Passa-se por um período de introspecção, de análises, reflexões, enfrentamentos e contato com nossos esconderijos internos que não gostaríamos de visitar.

Cada um de nós transita por este momento dolorido da transformação de forma bastante particular. Não existe tempo certo, nem duração ou forma. Cada qual se transforma à sua maneira. Não existem respostas corretas. O importante é que a transformação ocorra. E que, com ela, venham os ganhos: amadurecimento, bem-estar e equilíbrio.

Se você percebe que está passando por um estado de sofrimento, que sente medos e anseios e não sabe exatamente como lidar com eles, saiba que a psicoterapia pode ajudá-lo. E muito. Saia deste lugar onde f**am as vítimas, pare de justif**ar seus atos por causa disto. A psicoterapia, com suas técnicas, métodos, e com escuta acolhedora e respeitosa, pode auxiliar você a trilhar com mais tranquilidade o caminho de seu autoconhecimento. Só depende de você querer! Agende sua consulta.

Pode ser que de vez em quando você tenha alguns pensamentos ansiosos. É fácil notar: são vários pensamentos negativos e ...
07/02/2021

Pode ser que de vez em quando você tenha alguns pensamentos ansiosos. É fácil notar: são vários pensamentos negativos e persistentes, que ocorrem em um curto espaço de tempo. Pode ser muito difícil controlá-los, o que faz com que tudo possa parecer um caos.

Pensamentos ansiosos funcionam como amplif**adores das suas preocupações, sendo muito desagradáveis e podendo levar a um esgotamento. Quando se está sofrendo um distúrbio de ansiedade, a tendência é que os pensamentos distorçam a realidade, fazendo tudo parecer pior do que de fato é - e torna-se muito difícil controlar isto.

Um dos principais pensamentos ansiosos está relacionado ao medo de não estar no controle: a pessoa sente que não pode confiar em nada, nem em ninguém. Pensar assim potencializa um estado de ansiedade ligado à sensação de incerteza diante daquilo que não se pode controlar - que é quase tudo.

Outro pensamento ansioso é causado pelo medo de errar. A mente alimenta o pensamento de que alguma coisa vai dar errado, ou f**a repetindo insistentemente cada passo a ser dado na direção do "acerto".

Pensar demais no que os outros acham de você, sentir ou delegar culpa indevidamente, viver correndo contra o tempo, sentir que sempre está aquém do que te rodeia, sentir inseguranças afetivas infundadas, eleger somente as notícias que não são boas, usar como medida de realidade somente o próprio sentimento, entre outros, são também pensamentos tóxicos, que podem levar a um quadro mais sério de ansiedade.

A ansiedade faz parte da vida. É normal em muitos momentos - e todos a sentem, em maior ou menor grau. Mas, quando a ansiedade está "fora da medida" e não passa nunca, ela torna-se nociva.

A psicoterapia é um excelente caminho para que você aprenda a substituir os pensamentos ansiosos por visões mais realistas, empregando técnicas e criando novos hábitos mentais, que poderão levar a uma vida mais suave, leve e prazerosa, na qual o tempo não escape das mãos o tempo todo. Conte comigo!

Nada é tão desgastante como andar no ritmo dos outros. Viver assim é entrar em um ciclo de cobranças sem ganhos, pressas...
05/02/2021

Nada é tão desgastante como andar no ritmo dos outros. Viver assim é entrar em um ciclo de cobranças sem ganhos, pressas que não levam a lugar algum. Não compare com o seu desempenho com o dos outros. Cada um tem seu próprio ritmo para assimilar os acontecimentos da vida.

Foque-se naquilo que realmente é do seu interesse. Dedique-se a se superar no que, de fato, importa para você. Este, sim, é um investimento que vale a pena. Respeite suas limitações, seus desafios, seus sonhos, seus desejos e suas lutas.

Cada pessoa é única e tem seu próprio tempo. Não se apresse, nem se atrase. Não adianta regar demais; a planta se afoga. Não adianta excesso de calor; a planta seca. É a passagem dos dias que a faz crescer saudável. Na hora certa, não antes. Não depois.

Para quem é muito ansioso, a terapia trabalha a percepção de que cada história é uma história e de que devemos nos valorizar, respeitando nossas próprias características e trabalhando-as, quando necessário, para que não sejam freios ao nosso crescimento. Agende sua consulta.

Somos seres sociais e é claro que, em alguma instância, a opinião dos outros é importante, merece ser ouvida e ponderada...
31/01/2021

Somos seres sociais e é claro que, em alguma instância, a opinião dos outros é importante, merece ser ouvida e ponderada. Mas tome cuidado para não se tornar refém delas, para que não ocupem espaço excessivo em sua vida e em sua cabeça.

Valorize sua liberdade de agir e de pensar de acordo com seus valores e suas convicções. Confie na sua maturidade e no seu bom senso.

Quando a opinião dos outros tem mais peso do que a sua própria, você se sente julgado. Aceitar o julgamento é colocar-se na mão do outro. Se isto ajudar, ótimo. Às vezes precisamos mesmo que alguém de nossa confiança nos diga certas verdades que precisamos ouvir. Mas, quando este julgamento atrapalha, e somos diminuídos e desvalorizados, é hora de impor suas próprias convicções.

A terapia pode auxiliar no resgate de sua autoestima, na tomada de decisões, na libertação do medo de ser julgado. Ela ajuda você a colocar um ponto final da dependência de ser aceito pelo outro.

Ser aceito é bom, claro. Mas isto não pode acontecer a todo custo. Quando o julgamento vira prisão, é hora de olhar para dentro, encontrar a própria chave, abrir a porta e criar a coragem para viver sem medo do que os outros pensam.

Endereço

Barra Velha, SC
88390-000

Horário de Funcionamento

Segunda-feira 09:00 - 17:00
18:00 - 22:00
Terça-feira 09:00 - 17:00
18:00 - 22:00
Quarta-feira 09:00 - 17:00
18:00 - 22:00
Quinta-feira 09:00 - 17:00
18:00 - 22:00
Sexta-feira 09:00 - 17:00
18:00 - 22:00
Sábado 09:00 - 17:00

Telefone

47 996561321

Notificações

Seja o primeiro recebendo as novidades e nos deixe lhe enviar um e-mail quando Nelson Feder Junior - Psicólogo em Barra Velha posta notícias e promoções. Seu endereço de e-mail não será usado com qualquer outro objetivo, e pode cancelar a inscrição em qualquer momento.

Entre Em Contato Com O Negócio

Envie uma mensagem para Nelson Feder Junior - Psicólogo em Barra Velha:

Vídeos

Compartilhar


Outra consultórios em Barra Velha

Mostrar Tudo

Você pode gostar