Psicóloga Naomy Almeida

Psicóloga Naomy Almeida Informações para nos contatar, mapa e direções, formulário para nos contatar, horário de funcionamento, serviços, classificações, fotos, vídeos e anúncios de Psicóloga Naomy Almeida, Psicólogo/a, São Paulo.

Onde a felicidade está? Será que na viagem marcada pro fim do ano? Ou no final da graduação... Quem sabe está no dia da ...
02/06/2022

Onde a felicidade está?

Será que na viagem marcada pro fim do ano? Ou no final da graduação... Quem sabe está no dia da sua formatura ou casamento? Será que ela está na sexta-feira ou em algum feriado prolongado? Será que ela está naquela festa da próxima semana ou em nossos 80 anos quando já tivermos vivido grande parte das coisas? Será que ela está naquele relacionamento que nunca acontece? Ou nos quilos que você quer perder?

Tendemos a achar que acharemos o pote de ouro no fim do túnel quando x coisa acontecer e lá a felicidade estará. Como se fosse um achado, um momento. O tal “depois disso estarei feliz!”. Vivemos esperando e buscando esse dia, esse momento. E isso nos frustra, afinal, não está lá. Pelo menos não somente lá.

Sabe onde a felicidade está? No processo, no viver.

Ela está no meio de uma quarta-feira quando você recebe uma mensagem de quem tem muito carinho. Está na dancinha cafona que você faz enquanto toma banho ou quando escuta uma música que gosta. Está naquele gole de água delicioso quando sente aquela sede. Está no meme que você viu na internet e riu por horas sozinha. Nas pequenas-grandes vitórias do dia. No docinho que come no meio do dia. Está nos dias em que faz aquele esporte ou hobby que ama. Ela está no momento do banho quando você deixa a água cair sob as costas ou quando lê um livro que gosta. Está na tarefa que conseguiu entregar no serviço ou no desafio que venceu no seu dia. Também está no seu chá noturno ou no seu pão com ovo de manhã. No beijo do seu filho (a) no meio do dia. Está nas conversas com amigos em plena segunda ou na quentura do seu bichinho de estimação quando deita em seus pés. Ela se encontra nos detalhes e enquanto a vida acontece.

A felicidade não é somente sobre um momento ou um acontecimento (apesar de promoverem, sim, felicidade), mas ela vai além, ela pode estar nos pequenos momentos diários que não percebemos.
A felicidade nem sempre é um ponto de chegada, mas um caminho.

O tão temido não... Por que tão difícil falar? E, também, ouvir...O "não", esta palavra tão curta, mas carregada de moti...
23/05/2022

O tão temido não... Por que tão difícil falar? E, também, ouvir...
O "não", esta palavra tão curta, mas carregada de motivações...

Cada vez mais percebo o quão dificil é comunicar essa palavra ao outro, ou, mais precisamente - realizar de fato o que queremos (ou o que não queremos).

Comunicar um não ao outro carrega nosso desejo. Quão dispostos estamos para lidar com as consequências de nossas vontades?
Comunicar um não ao outro diz de nossas limitações... você aceita suas limitações?
Dizer não implica em renunciar o desejo do outro, mas quão difícil pode ser lidar com as reações dele? E será que sei separar o que é meu e o que é do outro?
Dizer não coloca nossa vontade em primeiro lugar... e como é isso em sua vida?

Sempre brinco que há formas e formas de dizer "não", e o quanto espalharam por aí que o não é negativo. Mas nem sempre. No educar um filho, não's podem ser necessários... em uma relação, não's podem pôr limites e salvar algo não-saudável...

Dizer não é poder ser quem somos. Aquele que diz sempre sim, mesmo quando quer dizer não, acaba vivendo preso nesse lugar e nunca se mostra por inteiro ao outro (difícil, em?).

Que possamos tirar essa carga negativa em cima dessa palavra e exercitar nosso poder de escolha, de decisão, de desejo quando se fizer necessário.
E que possamos, também, exercitar e normalizar o ouvir não's. E lidar internamente com isso!

Que essa palavrinha seja cada vez mais libertadora e não o contrário! 🦋

Isso é fato. Quase (quase) todas nossas decisões envolverão renúncias e poderão ter prós e contras. Decidir não é tarefa...
18/05/2022

Isso é fato. Quase (quase) todas nossas decisões envolverão renúncias e poderão ter prós e contras. Decidir não é tarefa fácil, mesmo que seja pra algo aparentemente simples... afinal, envolve deixar algo e nós humanos não gostamos tanto da ideia de deixar algo, queremos tudo rs. Mas sim, as decisões envolvem ganhos e perdas. E somente cada um de nós podemos dizer o que pesa mais, nem sempre é óbvio.
Que saibamos lidar com o perder. O não ter tudo. Nunca teremos.
Que possamos sempre decidir sendo fiéis aos nossos desejos e a quem somos, mesmo que isso implique em perdas também.
Afinal, não há outro caminho.

O que você está postergando decidir?

O último post foi sobre falar e o de hoje é sobre ouvir!Esses pontos sao cruciais dentro de um diálogo e temos que exerc...
16/05/2022

O último post foi sobre falar e o de hoje é sobre ouvir!

Esses pontos sao cruciais dentro de um diálogo e temos que exercitar cada um deles! Passe pro lado e confira algumas reflexões sobre OUVIR o outro ➡

#

Existem alguns pontos que podemos tomar cuidado na hora de se comunicar para facilitar a compreensão no diálogo. Confira...
11/05/2022

Existem alguns pontos que podemos tomar cuidado na hora de se comunicar para facilitar a compreensão no diálogo. Confira nesse post!

Porém, dentro de uma comunicação, além de sabermos FALAR, também temos que saber OUVIR! No próximo post tratei reflexões sobre como trabalhar nossa ESCUTA!

Uma comunicação só é efetiva quando sabemos falar e também ouvir. Caso contrário a conta não vai fechar.... podemos falar por horas, mas não surtirá efeito. Trabalhe com a pessoa em questão tanto o FALAR quanto o OUVIR.

Qual você precisa treinar mais?

#

Vamos falar sobre comunicação?Vejo que é uma demanda muito presente no consultório e não tem como pensar em relações sem...
09/05/2022

Vamos falar sobre comunicação?

Vejo que é uma demanda muito presente no consultório e não tem como pensar em relações sem entender que comunicar-se é imprescindível!

Hoje quero falar sobre a importância de sabermos conversar sobre expectativas!

Um dos motivos maiores de embates nas relações paira em volta do que um espera do outro. Mas não só entre casais, viu? Em muitas relações!

Não que devemos podar nossas expectativas, mas se torna importante olhar pra elas e perceber quão alinhadas estão com a realidade. E isso dentro de relações amorosas, casuais, amizades enfim!

Você enxerga o outro como ele é ou ele está camuflado dentro de suas expectativas?
Você já sentou e conversou com seu parceiro (a) sobre aquele comportamento dele que talvez você sempre espere e não aconteça?
Você já buscou entender o que ele/a espera de você? E se você consegue entregar isso?
Você já conversou sobre as expectativas que ambos nutrem com o outro a respeito de futuro?
Seu parceiro sabe o que esperar de você? E você, sabe o que esperar dele? Ou ambos vivem frustrados?

Quando falamos de relações, obviamente podemos ajustar alguns comportamentos nossos, fazer agrados para aquela pessoa (ainda que não seja muito nosso perfil), mas não podemos esquecer de alinhar quantas vezes forem necessárias as expectativas que temos do outro e que o outro tem de nos, seja da sua forma de ser, do futuro, do presente próximo, das reações...

E isso só acontece quando temos COMUNICAÇÃO!

Por aí, tem sido necessário falar sobre expectativas?

# # **az

Qual imagem as pessoas têm de você? E como foram criadas? São características que você sempre ouviu? E como você se vê a...
27/04/2022

Qual imagem as pessoas têm de você? E como foram criadas? São características que você sempre ouviu? E como você se vê a partir disso?

Reflexões importantes. Podemos crescer ouvindo coisas sobre nós, boas e não tão boas assim... Não que elas não possam ter um certo sentido, porém temos que tomar cuidado com certos rótulos.

Pare e reflita como você geralmente se caracteriza ou se enxerga. Quanto do outro tem? E o que faz sentido ou não pra você? O que foi enraizado e que hoje, talvez, nem faça tanto sentido assim?

Pensar sobre isso abre possibilidades de olharmos pra dentro de nós. Seja para nós conhecermos ou (re)conhecermos. Olhar características e potências novas, sob um novo olhar.

Somos constituídos muito pelo olhar do outro, mas esse olhar também é carregado por aquilo que é dele. Saber se reconhecer é fundamental para não nos apropriarmos de característica que não compõem quem somos.

Haja terapia pra aceitar nossa incompletude e vê-la com outros olhos! Achamos que chegará o dia que nos sentiremos compl...
25/04/2022

Haja terapia pra aceitar nossa incompletude e vê-la com outros olhos! Achamos que chegará o dia que nos sentiremos completos. Ah, doce espera... e se nos sentirmos completos, o que nos fará continuar? caminhar?

Sempre faltará algo. Percebermos isso nos alivia da busca incessante de nos sentimos 100% completos e parar de querer fugir da sensação de "querer mais", oras, que bom que quer mais!

Como diz Jacques Lacan: “Somos seres desejantes destinados a incompletude, e é isso que nos faz caminhar”.

A incompletude nos move, nos faz desejar e continuar!

Como você lida com a sua?

Quando que ser vulnerável passou a ser algo que todos querem fugir? A vulnerabilidade tem sim, seus riscos, mas nela o q...
19/04/2022

Quando que ser vulnerável passou a ser algo que todos querem fugir?

A vulnerabilidade tem sim, seus riscos, mas nela o que mais tem é vida. É o retrato de sermos humanos! A vulnerabilidade nos mostra nosso lado mais nosso.

Claro que devemos ponderar quem tem acesso, afinal, como já ouvi, "não devemos sangrar em tanque de tubarões".
Mas deixar de ter uma relação com esse seu lado não é o caminho.

Quão gostoso é poder ser vulnerável! E se relacionar com outras vulnerabilidades! Mostrar nosso lado que sente, que dói, que afeta e é afetado…

A terapia é sobre você também olhar para isso em ti. Entender que não há mais vida do que de fato viver! E viver implica em afetar e sermos afetados... e isso conversa com a vulnerabilidade, certo?

Como tudo na vida são doses e doses... o importante é encontrarmos o equilíbrio até nisso. Tão gostoso quando olhamos para alguém e temos acesso ao lado mais íntimo dela e ela do nosso. Quão gostoso é poder ser e se sentir assim.

Olhe para a sua vulnerabilidade com outros olhos... acredite, ela quer ser olhada.

Nomear as emoções é um exercício que pode (e deve) ser feito desde a infância. Inclusive, na infância, é tudo muito mais...
11/04/2022

Nomear as emoções é um exercício que pode (e deve) ser feito desde a infância. Inclusive, na infância, é tudo muito mais "confuso", pois estamos aprendendo também o que é cada uma delas... mas se isso for construído desde lá e nas fases seguintes, faremos com maior facilidade na vida adulta.

Nomear as emoções é mais do que saber o que sente, é também ter a possibilidade de trabalhar em cima desse sentir.
Só podemos lidar com algo se sabermos o que é esse algo.

Como é sua relação com isso?

A internet pode ser maravilhosa, mas ela também pode nos causar diversos pensamentos ruins dependendo do que consumimos....
04/04/2022

A internet pode ser maravilhosa, mas ela também pode nos causar diversos pensamentos ruins dependendo do que consumimos.
Sempre falo da importância de filtrarmos aquilo que acompanhamos, principalmente aquilo que nitidamente gera questões internas.

A internet é uma terra de muitosss filtros, cuidado com aquilo que consome!

Passe pro lado ➡➡

SAIBA FILTRAR e tirar o que há de melhor nela!

Nós sempre teremos um limite! Faço uma metáfora com o copo cheio d'água. Uma hora nosso "copo" enche, certo?O tal do lim...
31/03/2022

Nós sempre teremos um limite! Faço uma metáfora com o copo cheio d'água.
Uma hora nosso "copo" enche, certo?
O tal do limite...

Quando aprendemos a manejar de forma mais positiva e consciente nossos conflitos, tendemos a rearranjar esse copo.
Ele pode ganhar mais ml's - e agirmos menos impulsivamente do que com poucos ml's.
Ele pode ganhar mais conteúdos - e sabermos formas diferentes e melhores de lidar com o ocorrido.
Ele vai ganhando novos contornos.... etc.

Ou seja, a psicoterapia pode auxiliar em nosso manejo com os conflitos com o outro e, como consequência, nosso "copinho" muda também. Mas ele sempre existirá e poderá encher.

Então, independente de lidarmos positivamente com as questões, nós ainda teremos um certo limite a ser respeitado. Entende?

É bacana trabalharmos para nosso copo não ter somente 2ml, rsrs, mas sim ter mais ml's pra conseguirmos lidar com os conflitos antes de tudo transbordar!

Acho importante frizar isso pois ninguém se tornará pleno a ponto de tolerar tudo (e, de certo modo, isso pode nem ser saudável!). Você pode modular sua forma de ser e se portar, mas você continuará tendo seu limite. Lembre disso!

Somos seres sociais, estamos constantemente em relações e isso é muito bacana e importante! Tanto que esse tempo pandêmi...
29/03/2022

Somos seres sociais, estamos constantemente em relações e isso é muito bacana e importante! Tanto que esse tempo pandêmico acabou por afetar grandemente nossa vida social e gerou diversas “consequências”.
Mas, por outro lado, é importantante analisarmos nossas relações e quem temos por perto. Afinal, muitas de nossas frustrações e questões advém das relações, não é mesmo?

Olhar pro tipo de vínculo que você estabelece com as pessoas e como se sente em cada um deles é bem importante.

Não devemos colocar, também, nossas relações em um lugar onde “não se pode ter questões”, mas podemos sim refletir sobre essa relação ser saudável ou não. Se é uma relação que soma ou não. Se você pode ser você mesma (o) ou não. Se há troca e reciprocidade ou não. Se ambos podem mostrar seus lados não-tão-agradáveis-afinal-somos-humanos ou não. Se te provoca sentimenos hostis ou não. Entre muitos outros…

Diante disso, filtre que tipo de relação você quer ter por perto e as que você precisa trabalhar para evoluírem de alguma forma. A forma como você se sente diante das pessoas é um bom indicativo.

E, mais uma vez, não que não terão “questões”, em? Seres diferentes em convivência terão, sim, suas questões. Mas conseguimos diferenciar o que é saudável do que não é!
Reflita sobre! 😀

No contexto terapêutico falamos sim de pessoas, de nossas relações...Do que o outro nos provoca, dos amores, das brigas,...
25/03/2022

No contexto terapêutico falamos sim de pessoas, de nossas relações...
Do que o outro nos provoca, dos amores, das brigas, dos entendimentos e dos desentendimentos...
Falamos da mãe, irmãos, avó, prima, tia, pai, chefe, namorado e do vizinho...
Falamos de como nos impactam, de como nos afetam, de como nos sentimos...
E diante de toda fala, automaticamente, falamos sobre nós!

Quando falo de algo que o outro fez pra mim, também falo de mim ao receber aquilo.
Quando digo que fulano não agiu de forma x comigo, também falo de minhas expectativas.
Quando falo que tal coisa me chateou, também falo dos meus limites.
Entre muitos exemplos...

Por isso, mesmo que existam personagens que componham nosso enredo, estamos o tempo todo falando da gente. Do que temos, do que falta, do que existe, do que não existe, do que espero, do que não espero.

E isso é rico!

O seu processo terapêutico é sobre você, lembre-se disso como ferramenta pra aumentar mais suas reflexões!

Essa minha queixa diz o que de mim?
Como vou agir diante disso? Como vou agir diante desse outro?

Boas reflexões!

Existem pequenos (grandes) atos que podem mudar nossos dias! Alguns são questão de hábito, outros são estratégias para s...
21/03/2022

Existem pequenos (grandes) atos que podem mudar nossos dias! Alguns são questão de hábito, outros são estratégias para saber driblar acontecimentos...
Passe pro lado e confira!

Ah, qual atitude você costuma fazer que muda seu dia? Me conta! Pode ser inspiração pra outras pessoas!

Eu: costumo me arrumar, estar fisicamente confortável com minha imagem, tomo um banho, fico cheirosinha, visto uma roupa bacana, enfim. Isso particularmente me afeta no rendimento!!


Apesar de sabermos quão ruim é viver em extremos, ainda tendemos muito a reproduzir esses pensamentos...Pensamos de form...
14/03/2022

Apesar de sabermos quão ruim é viver em extremos, ainda tendemos muito a reproduzir esses pensamentos...
Pensamos de forma 8 ou 80 em vários sentidos na vida.
Coisas simples ou complexas.
Por um lado, pode dar a sensação de "tudo ou nada" e isso gerar certa motivação, mas por outro sabemos que a vida adora pregar peças e ser imprevisível, então contar com dois polos é um pouco extremo, não? Principalmente quando sabemos que há uma infinidade de possibilidades possíveis dentro do 8 ou 80.

Mas f**amos presos no 8 ou 80. Ou faço tudo perfeitamente perfeito ou abro mão.
Êpa, quantas nuances existe no meio disso?

Que possamos ampliar nosso olhar.
Sobre nós,
Sobre a vida,
Sobre as possibilidades,
Sobre tudo que nos atravessa!

#

Existem muitas coisas que vamos percebendo dentro do nosso processo terapêutico. Separei 3 delas que já escutei bastante...
09/03/2022

Existem muitas coisas que vamos percebendo dentro do nosso processo terapêutico. Separei 3 delas que já escutei bastante e que já falei aos meus pacientes também.

O processo é "mais embaixo" e bem árduo, nos convoca! Não somos telespectadores de nossa mudança ou processo, somos a peça chave e fundamental.

Bora??

Passe pro lado e confira!

Chega um momento que percebemos que só "saber o que se 'deve' fazer" não basta para querermos ou conseguirmos realizar. ...
07/03/2022

Chega um momento que percebemos que só "saber o que se 'deve' fazer" não basta para querermos ou conseguirmos realizar.
Durante o processo terapêutico podemos ir tomando consciência de muitas coisas e pensar "poxa, eu acho que deveria agir de forma x", mas chega na hora do "vamo vê" e não conseguimos agir de forma x.
Daí vem o ponto: êpa, só saber não basta pra conseguir?

Não, não...
O processo é mais embaixo!
Não requer somente coragem, também... mas compreender esse movimento, suas consequências, conseguir bancar toda essa mudança e QUERER bancar, abrir mão de coisas atreladas a ela, sair de uma zona de conforto, lidar com o medo, insegurança... Envolve se observar verdadeiramente, afinal, saber o que é melhor não signif**a que eu queira o melhor. E esse melhor é na visão de quem? do que? Eai? Como lido com meus desejos reais?

Por isso que num processo terapêutico a mudança só vem quando o paciente está "preparado" e só ele sabe, só cabe a ele. Não tem tempo certo ou errado, cedo ou tarde... Afinal, somente ele vai lidar com as consequências de qualquer ato.

Já escutei algo como "sei o que devo fazer, mas não sei se quero perder o que tenho se eu fizer o que sei que devo"... e é sobre isso, pessoal! Cada um sabe onde o calo aperta, mas também cada um de nós devemos abraçar nossas escolhas...
Ah, a tal autorresponsabilidade...

Mudar é dificílimo, muito muito muito mesmo.
Por isso tão árduo o caminho do autoconhecimento. Mas vale a pena!
Sua psi não vai estar contigo 24h, mas você está com você 24h.
Como tem agido diante de suas questões?

Lembrete de sua sexta-feira. Sua mudança ou decisão pode ter gerado ou estar gerando diversos sentimentos, mas nem sempr...
25/02/2022

Lembrete de sua sexta-feira. Sua mudança ou decisão pode ter gerado ou estar gerando diversos sentimentos, mas nem sempre eles estão apontando pra uma posição errada. Quando agimos diferente do habitual, mudamos comportamentos ou inclusive nos arriscamos, tendemos a sentir muuuuitas coisas mesmo e nem sempre gostosas.

O processo de mudança envolve muito disso! Bora!

Boa sexta!

Costumo dizer que a terapia não é um "mundo paralelo" onde somos pessoas totalmente diferentes da nossa "vida"... Tanto ...
23/02/2022

Costumo dizer que a terapia não é um "mundo paralelo" onde somos pessoas totalmente diferentes da nossa "vida"... Tanto que sempre falo sobre refletirmos sobre nosso comportamento no contexto terapêutico e na relação com nosso psi a fim de ampliar nosso autoconhecimento.
Quem somos no contexto terapêutico, na maioria das vezes (rs) aponta pra quem somos na vida. Então muitas situações em comum acontecem!
Listei 3, passe pro lado e reflita ➡➡

Um dos pontos que mais adoro que o processo terapêutico permite é a autonomia e, junto dela, podemos pensar a autorrespo...
21/02/2022

Um dos pontos que mais adoro que o processo terapêutico permite é a autonomia e, junto dela, podemos pensar a autorresponsabilidade. E isso pode ser tanto maravilhoso quanto desesperador -uma mistura, talvez. Afinal, passamos tanto ouvindo do outro "o que devemos fazer" que se deparar com a autonomia pode ser libertador, mas ao mesmo tempo gerar um mix de sentimentos.

E, olha... é assim mesmo. Pode parecer loucura, mas a autonomia nos deixa de cabelo em pé, afinal, por mais simples que possa parecer "fazer o que se quer", na prática o buraco é mais embaixo, gera milhares de sentimentos (que envolvem aprovação, medo, dúvidas, etc etc etc).

Trazendo pro contexto terapêutico, muito se espera ou se tem a ideia de que o psi fará
pelos pacientes... e nananinanão! Quem toma as rédeas são eles. Possibilitamos muuuuitas reflexões e chacoalhões, mas na vida, quem vai agir é o paciente. E vai agir quando ele puder agir. Tanto comportamentalmente falando, tanto psicologicamente.

Ter a tão desejada autonomia é sim maravilhoso, mas envolve tanto... não é mesmo? Mas o que custa mais, afinal? As consequências da mudança ou o permanecer como está?
E por isso só você pode saber, sentir e fazer por você.

Boas reflexões!

E nós que amamos uma certezinha que "lutemos", né? Mas é isso! Muitos dar-se um jeito, muitos arriscar-se, muitas incert...
18/02/2022

E nós que amamos uma certezinha que "lutemos", né?
Mas é isso! Muitos dar-se um jeito, muitos arriscar-se, muitas incertezas, muitas sensações confusas, muita necessidade de coragem...
A vida como ela é! 🍄

3 exercícios importantes para realizarmos a fim de cada vez mais enxergarmos as pessoas, nossas relações e tudo em volta...
16/02/2022

3 exercícios importantes para realizarmos a fim de cada vez mais enxergarmos as pessoas, nossas relações e tudo em volta com um olhar mais real.

As expectativas sempre vão existir, mas precisamos conseguir reconhecer que se trata de uma expectativa e analisar se aquilo conversa com o que a realidade apresenta. Pra alinhar, equilibrar.

Um passo por vez (e sem idealização desse processo!), conseguiremos nutrir relações mais saudáveis!

Exercício diário e constante? Sim!Conseguiremos 100% do momento? Nem sempre!Mas é importante? Demais!Tendemos a idealiza...
14/02/2022

Exercício diário e constante? Sim!
Conseguiremos 100% do momento? Nem sempre!
Mas é importante? Demais!

Tendemos a idealizar as coisas. Ponto. Claro, vamos alinhando e equilibrando isso com nossas vivências (e quebras de cara). Mas sempre volto na importância de enxergar as coisas de forma real. Aqui coloco especif**amente pessoas e relações, mas tudo que envolve expectativa deve ser repensado e olhado com um olhar real.

Bora exercitar? :)

Deixe a demanda do outro com ele, cada um de nós, individualmente, já temos demandas suficientes, não? Acolha, escute, c...
11/02/2022

Deixe a demanda do outro com ele, cada um de nós, individualmente, já temos demandas suficientes, não?
Acolha, escute, converse, tenham trocas - mas o que é seu f**a contigo, o que é do outro f**a com ele. Combinado? ☺

Lembretes que servem, inclusive, pra qualquer relação =)                  #
09/02/2022

Lembretes que servem, inclusive, pra qualquer relação =)

#

O processo de mudança gera em nós diversos sentimentos. E gosto de trazer ele de forma mais real possível. Tendemos a id...
07/02/2022

O processo de mudança gera em nós diversos sentimentos. E gosto de trazer ele de forma mais real possível. Tendemos a idealizar tudo e com ele não seria diferente. Idealizamos que tudo mudará na primeira sessão, que conseguiremos mudar um comportamento num estalar de dedos, que agiremos de determinada maneira num piscar de olhos... e aí nos deparamos com os desafios e nos frustramos!
E na verdade não tem nada de errado acontecendo... afinal, o processo de evoluir e mudar gera vários sentimentos. Bons, ruins...
A gente quer gritar, desistir, lutar, ir, fazer, não fazer mais, falar, calar, gritar, enfrentar - às vezes tudo ao mesmo tempo.

Calma aí. Seja mais paciente consigo. Você está no seu tempo. Mudar exige coragem. E não só isso! Mas muito autoconhecimento, autoamor, força, entendimento etc.

Mas também não é somente isso.
O processo também envolve risadas, trocas, vínculo com seu psi, lembranças engraçadas, confiança, você se enxergar com mais amor, se sentir ouvida, confiar em falar de si... Tem muita coisa boa também!!!

Mas não idealize seu processo, ok?
Viva ele!
(talvez isso sirva pra maioria das coisas, né não? Vamos parar de idealizar e viver mais? ❤️)

Já temos cobrança o suficiente em outras áreas, não é mesmo?
04/02/2022

Já temos cobrança o suficiente em outras áreas, não é mesmo?

Decidir não é tão simples, existe muita coisa envolvida neste ato. Listei 3 de alguns dos motivos do por quê decidir é t...
02/02/2022

Decidir não é tão simples, existe muita coisa envolvida neste ato. Listei 3 de alguns dos motivos do por quê decidir é tão difícil.
Passe pro lado e confira ✨

#

Por vezes iniciamos a terapia com a ideia de mudar x comportamento. E, claro, podemos sim alcançar. Mas é possível que p...
31/01/2022

Por vezes iniciamos a terapia com a ideia de mudar x comportamento. E, claro, podemos sim alcançar. Mas é possível que percebamos no trajeto que o caminho talvez seja outro. E que não tenha nada a ver com a tal evolução que almejávamos. Iss se tratando de escolhas, comportamentos...

Podemos iniciar achando que evoluir é começar uma graduação e percebemos lá dentro que, talvez, evoluir, seja o sair de uma que já nem faz mais sentido. Podemos entrar achando que devemos mudar tal área da vida e, na verdade, era outra que necessitava de atenção. Dois exemplos dentro de milhares pra ilustrar.

Isso sem contar quando a expectativa de evolução vem de um outro (família, amigos, cônjuge, chefe). Às vezes sua evolução é colocar limites e pra eles (quem recebe o limite) isso pode soar como ruim, mas foi uma evolução pessoal sua, por exemplo. Sabe?

Dentro do processo vamos nos autoconhecendo, vamos percebendo coisas nossas tão nossas que nos surpreendemos com tanta novidade. Acaba que nossa ideia inicial de evolução pode sofrer mudanças. Afinal, o que é evoluir?

Eu, particularmente, só consigo pensar em evolução num contexto subjetivo e único de cada sujeito. Como no exemplo acima, se pra um "evoluir" é conseguir sair de uma graduação, pra outro pode ser ter coragem de iniciar. Compreende?

Sua evolução na terapia pode não ser nada do que você espera (ou do que esperam!). ✨

Endereço

São Paulo, SP
01310-100

Horário de Funcionamento

Segunda-feira 09:00 - 17:00
Terça-feira 09:00 - 17:00
Quarta-feira 09:00 - 17:00
Quinta-feira 09:00 - 17:00
Sexta-feira 09:00 - 17:00

Telefone

+5511953137281

Notificações

Seja o primeiro recebendo as novidades e nos deixe lhe enviar um e-mail quando Psicóloga Naomy Almeida posta notícias e promoções. Seu endereço de e-mail não será usado com qualquer outro objetivo, e pode cancelar a inscrição em qualquer momento.

Entre Em Contato Com O Negócio

Envie uma mensagem para Psicóloga Naomy Almeida:

Compartilhar

Categoria



Você pode gostar